NavegaÁ„oo rŠpida por teclas de atalho.

HŠ 3 teclas de atalho codificadas em todas as pŠginas, as quais permitem saltar directamente para um dos 3 elementos seguintes. Caso o elemento n„o exista na pŠgina a tecla de atalho n„o estarŠ disponŪ≠vel.

APD no Facebook

Apoie a Associação

Veja como poder√° ajudar

A 7Log - Sistemas de Informa√ß√£o, Lda., no √Ęmbito da sua politica de responsabilidade social, estabeleceu um protocolo de colabora√ß√£o com a APD que lhe permite apoiar financeiramente esta institui√ß√£o. Junte-se a n√≥s nesta causa. Com a aquisi√ß√£o de um dos produtos ou servi√ßos nas √°reas indicadas contribua com uma percentagem directamente para a APD.
Entrada
Corpo da pŠgina (ALT + 2)
Candidaturas √† Fun√ß√£o P√ļblica
Divulgação

Candidatura CEAGP 16ª Edição (2015/2016)

Existem 10 vagas¬†destinadas¬†para candidatos portadores de defici√™ncia, sendo assim uma¬†oportunidade ¬†quase √ļnica para se entrar na carreira T√©cnica Superior da Fun√ß√£o P√ļblica.¬†
Este curso √©¬†tamb√©m¬†indicado para funcion√°rios p√ļblicos que detenham uma categoria inferior, como por exemplo da Carreira de Assistente T√©cnico(administrativos!) ¬†ou Assistente Operacional(auxiliares da ac√ß√£o educativa) e que queiram passar para carreira ¬†T√©cnica Superior (Licenciado).
As candidaturas s√£o em Setembro...

O INA encontra-se a programar a 16.ª edição do CEAGP.
http://www.ina.pt/index.php/recrutamento-selecao/procedimentos-concursais-ingresso-ceagp/apresentacao

O INA encontra-se a programar a 16.ª edição do CEAGP.

A pr√≥xima edi√ß√£o contar√° com¬†200 vagas, conforme despacho de autoriza√ß√£o de abertura do procedimento concursal, do Senhor Secret√°rio de Estado da Administra√ß√£o P√ļblica, de 17 de agosto.

Prevê-se que as candidaturas tenham inicio no final de setembro.
Toda a informação será oportunamente disponibilizada nesta página.

Continuar...
 

                   

   COMUNIDADO

PROGRAMAS ELEITORAIS

Partidos políticos não apresentam políticas nem medidas estruturantes que contribuam para a efectiva inclusão das pessoas com deficiência.

Programa da Coliga√ß√£o PSD-CDS √© o mais grave porque est√° eivado de concep√ß√Ķes piedosas, caritativas e segregadoras.

¬†Todos os partidos com assento parlamentar na √ļltima legislatura, com uma excep√ß√£o, partilham de uma vis√£o da defici√™ncia assente nos direitos humanos e nos princ√≠pios da Conven√ß√£o sobre os Direitos das Pessoas com Defici√™ncia- CDPD. E dizemos quase todos, porquanto o programa da Coliga√ß√£o PSD-CDS est√° eivado de concep√ß√Ķes piedosas, caritativas e segregadoras que a Associa√ß√£o Portuguesa de Deficientes rejeita liminarmente. Apesar disso, esta realidade afirmada dos restantes partidos n√£o se reflecte nos seus programas eleitorais de forma cabal, embora n√£o se possam ignorar nuances que podem fazer a diferen√ßa no comportamento dos deputados na Assembleia da Rep√ļblica.

¬†A Associa√ß√£o Portuguesa de Deficientes solicitou audi√™ncias aos partidos pol√≠ticos com assento parlamentar na √ļltima legislatura, com vista a que fossem consideradas, nos programas eleitorais as suas propostas genericamente intituladas ‚ÄúInclus√£o: desafio para a XIII Legislatura‚ÄĚ. Responderam √† solicita√ß√£o o Partido Comunista Portugu√™s, Partido Ecologista os Verdes e o Partido Socialista. Infelizmente, nem os partidos que receberam a APD nem os restantes apresentam pol√≠ticas e medidas estruturantes que contribuam para a efectiva inclus√£o social das pessoas com defici√™ncia.

¬†O Programa da Coliga√ß√£o PSD-CDS, no cap√≠tulo ‚ÄúMais e melhor emprego‚ÄĚ, uma √°rea essencial para qualquer cidad√£o, o subcap√≠tulo dedicado √†s pessoas com defici√™ncia cinge-se √† ‚ÄúReabilita√ß√£o profissional‚ÄĚ e apresenta um enquadramento assente numa ideologia velha e perigosa: ‚ÄúEnquanto sociedade, mas tamb√©m enquanto cidad√£os respons√°veis, n√£o devemos nunca desistir daqueles que, por alguma raz√£o, apresentam maiores limita√ß√Ķes no exerc√≠cio das suas atividades, fazendo um esfor√ßo coletivo, mas tamb√©m individual, para que os cidad√£os portadores de defici√™ncia e incapacidade possam, no contexto das suas capacidades, exercer atividades profissionais v√°lidas, em ambiente protegido.‚ÄĚ Desistir? Esfor√ßo colectivo e individual? Est√£o a falar de pessoas, senhores pol√≠ticos. Seres humanos com direitos, que a Constitui√ß√£o da Rep√ļblica Portuguesa consagra.

¬†Esta ideologia perpassa nas restantes propostas desta coliga√ß√£o, relacionadas com as pessoas com defici√™ncia. H√° uma aposta clara na cria√ß√£o de mais servi√ßos segregadores, como o caso dos Centros de Actividades Ocupacionais e lares residenciais, que mais n√£o s√£o que dep√≥sitos de pessoas, na passagem das fun√ß√Ķes sociais do Estado para o sector privado. Este √© o grande prop√≥sito da coliga√ß√£o. No cap√≠tulo ‚ÄúDefender e revigorar o Estado Social‚ÄĚ √© transparente esta vontade de ren√ļncia das fun√ß√Ķes do Estado consagradas na Constitui√ß√£o da Rep√ļblica Portuguesa. Afirma-se que caber√° √† Administra√ß√£o P√ļblica cofinanciar e supervisionar as institui√ß√Ķes da Economia Social, aprofundando-se a ‚Äútransfer√™ncia de compet√™ncias da Administra√ß√£o, central e descentralizada, para a rede social e solid√°ria.‚ÄĚ

¬†As pessoas com defici√™ncia est√£o mais pobres. Viram, nos √ļltimos anos, reduzidas as oportunidades de aceder √† educa√ß√£o, principalmente ao ensino superior, ao emprego, √† cultura. N√£o querem voltar a ser consideradas como um problema da sociedade. Exigem ser parte integrante da sociedade em que vivem, como de resto qualquer cidad√£o.

Lisboa, 18 de Agosto de 2015

 

 
Contratação de técnicos C.M.Santarém
Divulgação

Licenciatura na √°rea de Agricultura e Recursos Naturais ou na √°rea de Economia, Gest√£o e Contabilidade

Conhecimentos ou experiência na(o):
An√°lise de projetos de investimento apoiados por fundos p√ļblicos, no √Ęmbito da produ√ß√£o agr√≠cola e animal;
An√°lise de pedidos de pagamento de projetos de investimento apoiados por fundos p√ļblicos, no √Ęmbito da produ√ß√£o agr√≠cola e animal;
Controlo, documentalmente e in-loco, da execu√ß√£o dos projetos de investimento apoiados por fundos p√ļblicos, no √Ęmbito da produ√ß√£o agr√≠cola e animal, e das ajudas diretas ou condicionais aos agricultores;
Elabora√ß√£o de relat√≥rios sobre a execu√ß√£o e controlo de projetos de investimento apoiados por fundos p√ļblicos, no √Ęmbito da produ√ß√£o agr√≠cola e animal;

Regime de contrato de trabalho em fun√ß√Ķes p√ļblicas, a termo resolutivo incerto, at√© √† conclus√£o definitiva do Programa de Desenvolvimento Rural do Continente 2014-2020

Consulte as regras concursais:icon¬†Di√°rio Rep√ļblica 2 S√©rie de 7 de Agosto de 2015¬†

Licenciatura na área da produção e espetáculo (por exemplo som e imagem)

Caracterização do Posto de Trabalho:

Fun√ß√Ķes de complexidade de grau 3 com a categoria de t√©cnico superior, na √°rea de produ√ß√£o e espet√°culo para exercer as suas atividades no Servi√ßo Municipal de Cultura e Turismo. As atividades a desenvolver s√£o: garantir a programa√ß√£o cultural e todos os procedimentos inerentes √† mesma; garantir a programa√ß√£o articulada de a√ß√Ķes complementares, como exposi√ß√Ķes; assegurar a produ√ß√£o de todos os projetos; elaborar calend√°rios mensais de atividades, montagem e desmontagem de exposi√ß√Ķes; assegurar a assist√™ncia t√©cnica de espet√°culos, designadamente, manipula√ß√£o de equipamentos de luminotecnia, sonoplastia, √°udio visual e maquinaria de palco, bem como an√°lise de riders t√©cnicos dos espet√°culos; desempenhar outras tarefas de car√°ter t√©cnico inerentes √† fun√ß√£o.

As candidaturas devem ser formalizadas mediante requerimento dirigido ao Presidente da C√Ęmara Municipal de Santar√©m e entregues pessoalmente (das 9 horas √†s 16 horas) ou remetidas pelo correio, em carta registada com aviso de rece√ß√£o para a Divis√£o de Recursos Humanos e Administra√ß√£o do Departamento de Administra√ß√£o e Finan√ßas, sita na Pra√ßa do Munic√≠pio, 2005-245 Santar√©m.

O requerimento dever√° ser acompanhado dos seguintes documentos:
Curriculum Vitae detalhado, devidamente datado e assinado;
Fotoc√≥pia do Cart√£o do Cidad√£o ou Bilhete de Identidade e N√ļmero de Contribuinte;
Certificado de Habilita√ß√Ķes Liter√°rias;
Fotocópia(s) da(s) carta(s) de condução.
Declara√ß√£o comprovativa do v√≠nculo √† Administra√ß√£o P√ļblica, com men√ß√£o da carreira detida e com contagem de tempo de servi√ßo na carreira e na fun√ß√£o p√ļblica.

Poder√° ser interessante para quem faz parte de carreiras inferiores da fun√ß√£o p√ļblica, como por ex. Administrativos ou Assistentes Operacionais, que entretanto tiraram uma Licenciatura na √°rea da produ√ß√£o e espet√°culo e que queiram assim subir na carreira‚Ķe categoria!

 
Lisboa Vai ao Parque
Divulgação

 
Prémio Dignitas 2014 - 7ª Edição

A Associação Portuguesa de Deficientes, com o patrocínio da MSD e o apoio da Escola Superior de Comunicação Social, realizou no dia  5 de Maio de 2015, no Novo Auditório da Assembleia da Républica a entrega de prémios referente à  7ª edição do Prémio Dignitas, distinguindo os seguintes trabalhos publicados pela Comunicação Social durante o ano de 2014:

Continuar...
 
Mais de Um milh√£o de Portugueses agraciados simbolicamente
Comunicados APD

                                  
Mais de um Milh√£o de Portugueses com Defici√™ncia ¬†¬†Simbolicamente ¬†Agraciados Hoje 4/6/2014, mais de um Milh√£o de Portugueses foram simbolicamente agraciados por Sua Excel√™ncia, o Senhor Presidente da Rep√ļblica Portuguesa, atrav√©s da atribui√ß√£o do T√≠tulo de Membro-Honor√°rio da Ordem do M√©rito √† Associa√ß√£o Portuguesa de Deficientes.

A Associa√ß√£o Portuguesa de Deficientes, a maior e mais antiga associa√ß√£o de pessoas com defici√™ncia em Portugal, de caracter universal, teve a honra de ver, mais uma vez, reconhecido o seu trabalho na defesa dos Direitos Humanos das pessoas com defici√™ncia, em Portugal e no mundo, nos √ļltimos 42 anos.

Continuar...
 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 Seguinte > Final >>

JPAGE_CURRENT_OF_TOTAL

Revista Plural & Singular