Navegaçãoo rápida por teclas de atalho.

Há 3 teclas de atalho codificadas em todas as páginas, as quais permitem saltar directamente para um dos 3 elementos seguintes. Caso o elemento não exista na página a tecla de atalho não estará disponí­vel.

Apoie a Associação

Veja como o poderá realizar

A 7Log - Sistemas de Informação, Lda., no âmbito da sua politica de responsabilidade social, estabeleceu um protocolo de colaboração com a APD que lhe permite apoiar financeiramente esta instituição. Junte-se a nós nesta causa. Com a aquisição de um dos produtos ou serviços nas áreas indicadas contribua com uma percentagem directamente para a APD.
Entrada
Corpo da página (ALT + 2)
I.R.S. | Versão para impressão |  Enviar por E-mail
Entrada

Contribua para a Sustentabilidade da Associação 

 

Existe a possibilidade de, através da Declaração do IRS, financiar as instituições de utilidade pública, caso da APD, sem quaisquer tipo de encargos. Para tal basta preencher o Quadro 9 do Anexo H, tal como abaixo se discrimina:

    

ANEXO H

  | 9 | consignação de 0,5% do imposto liquidado (lei n.º 16/2001, de 22 de junho 

ENTIDADES BENFICIÁRIASDENOMINAÇÃONIPC
 Instituições Religiosas – Art. 32.º, n.º 4  

Instituições Particulares de Solidariedade Social ou Pessoas Colectivas de Utilidade Pública – Art. 32.º, n.º 6

 
Associação Portuguesa de Deficientes501.129.430
 
 
V Jornada APD Madeira
Conferências APD

 
Prémio Dignitas 2014 - 7ª Edição
Entrada

Abertas as candidaturas ao Prémio Dignitas 2014

 Criado em 2009, o Prémio Dignitas assinala este ano a sua sétima edição. As matérias a concurso, publicadas em 2014, terão necessariamente que ser editadas em português. O 1º Prémio é de 4.000,00 euros e os restantes são de 2.000,00 euros cada um (Imprensa, Rádio, Televisão e Jornalismo Digital)

As candidaturas decorrem até ao próximo dia 31 de Março inclusivé, conforme as normas do regulamento.

O júri responsável pela avaliação das candidaturas é composto por um representante da Associação Portuguesa de Deficientes, um representante da Escola Superior de Comunicação Social de Lisboa, um representante da Amnistia Internacional e duas personalidades a designar.

O Júri poderá ainda atribuir Menções Honrosas.

A atribuição do Prémio Dignitas será efetuada no dia 5 de maio, considerando que o dia 3 de maio, data em que se assinala o Dia Mundial da Liberdade de Imprensa, é este ano a um domingo.

  

icon 2015 - Regulamento do Pémio Dignitas
icon Ficha de Inscrição Jornalista ao Prémio Dignitas
icon Ficha Inscrição Estudante ao Prémio Dignitas
icon Nota de Agenda Prémio Dignitas 2015

Continuar...
 
Restrições em Lisboa à circulação Automóvel

Desde 15 de Janeiro, a cidade de Lisboa passou a interditar nos dias úteis, durante o período das 7  até às 21 horas, a circulação automóvel a veiculos anteriores a 2000 na zona 1, os anteriores a 1996 nas zonas 1 e 2. Estas são zonas consideradas Zonas de Emissão Reduzidas (ZER).

Não se aplicam estas restrições, na situação de veiculos de condutores com deficiência, identificados pelo dístico de estacionamento válido, passado pelo IMT. 

Poderá consultar os ficheiro abaixo onde encontrará a resolução dos Orgãos Municipais datada de 29 de Outubro de 2014, bem como a delimitação das Zonas 1 e 2.

icon Lisboa 3ª Fase de Implementação ZER
icon Lisboa Zona de Emissões Reduzidas

 
Musical "JESUS CRISTO SUPERSTAR"
Noticias

A Associação Elo Social, apresenta um trabalho artístico em torno da adaptação do Musical “Jesus Cristo Supertar”, no Coliseu dos Recreios de Lisboa, no dia 20 de Março de 2015, pelas 21 horas.

O espectáculo já conta com apresentações no cinema S.Jorge desde 2011, e tem no elenco mais de 60 actores com deficiência, apoiados pela equipa de profissionais do Elo Social.

Um grande desafio para o Elo Social, encher a grande sala do Coliseu dos Recreios, como anteriormente aconteceu no Cinema S. Jorge em 2013.

A aquisição de ingressos poderá ser feita através dos  telefones 21.854.0360 ou 96.346.9546, ou por email: Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar  .

Também poderá participar nesta grande realização, colaborando com o seu apoio financeiro a partir de um euro no Crowndfunding cuja campanha está a decorrer para ajudar no financiamento deste evento em http://ppl.com.pt/pt/causas/jesus-cristo-superstar .

 
Carta Aberta - Ministro da Solidariedade, Emprego e Segurança Social
Entrada

CARTA ABERTA A S. EXA. O SENHOR MINISTRO DA SOLIDARIEDADE, EMPREGO E SEGURANÇA SOCIAL

Exmo. Senhor Ministro da Solidariedade, Emprego e Segurança Social

Exmo. Senhor Ministro,

Foi com estupefacção que a APD teve conhecimento da passagem de trabalhadores do Instituto de Segurança Social (ISS) para requalificação e, ainda mais, contando-se entre estes, trabalhadores com deficiência.

É que, se por um lado o Governo tem manifestado preocupação com o número de desempregados em Portugal, o que levaria o povo português a pensar que ponderaria muito bem a adopção de medidas que contribuíssem para aumentar esse número, por outro lado tem-se desdobrado em declarações sobre a benevolência das políticas em matéria da deficiência.

Quem, como é o caso das pessoas com deficiência, precisa de recorrer com frequência aos serviços da Segurança Social sabe bem que a falta de trabalhadores nestes serviços é um dos males de que padece o sistema. Os trabalhadores da Segurança Social foram-se reformando, sem que tivesse havido a preocupação de os substituir e quem recorre aos vários serviços perde um tempo precioso, por vezes dias, que poderia ser empregue a trabalhar para o desenvolvimento do País. Assim sendo, como se compreende que haja trabalhadores com experiência colocados em requalificação quando poderiam suprir as insuficiências sentidas nos serviços da Segurança Social.

É, no entender da APD, extremamente injusto que estes trabalhadores vejam diminuído consideravelmente o seu vencimento e preocupa-nos que esta possa ser a via para o seu despedimento, particularmente havendo entre eles trabalhadores com deficiência. V. Exa. sabe, é um facto apontado pelas Nações Unidas e pela Organização Internacional do Trabalho, que as pessoas com deficiência são as primeiras a serem despedidas e as últimas a serem contratadas. Se se concretizarem todos passos previstos na Lei será quase impossível que estes trabalhadores encontrem um novo emprego e haverá mais pessoas a engrossar o já vasto número de pobres em Portugal.

Face ao exposto, espera esta Associação que estes trabalhadores sejam rapidamente integrados nos serviços da Segurança Social mais necessitados de pessoal, a fim de manterem na íntegra o seu vencimento além de poderem dar o seu contributo para o funcionamento, nas melhores condições, destes serviços. A APD irá estar atenta ao desenvolvimento deste processo e manterá presente a palavra dada publicamente por V. Exa. de que não haverá lugar a despedimento destes trabalhadores.

Com os melhores cumprimentos

O Secretariado Executivo da
Direcção Nacional
A Presidente
Ana Sezudo

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 Seguinte > Final >>

JPAGE_CURRENT_OF_TOTAL

Revista Plural & Singular