Desfile de 25 de Abril de 2017

 

O Resto Já Devem Conhecer do Cinema

 

Teatro Nacional São João - 14 de Abril

 

Crimp regressou à Antiguidade Clássica para reescrever Fenícias, de Eurípides, mas O Resto Já Devem Conhecer do Cinema não é uma operação de resgate cultural. Num gesto largo e poderoso, Crimp convocou diferentes tempos e linguagens, o arcaico e o hipertecnológico, as portas de Tebas e os portais da Internet. Digamos que o assunto aqui é a memória, a memória do mundo e a memória do teatro, o que precisamos de esquecer e o que precisamos de relembrar para seguir em frente, a incapacidade de dividir o poder, a persistência do mal, a necessidade da política. Os encenadores Nuno Carinhas e Fernando Mora Ramos colocaram a peça num lugar metálico, tão duro, brilhante e cortante quanto as palavras do dramaturgo inglês. Uma paisagem industrial que é afinal um anfiteatro, espaço onde vivem as imagens que se dizem e não as imagens que se mostram, teatro da palavra e da pergunta. Diz Antígona: “Pára de me fazer perguntas!” Diz Édipo: “Que mal há em fazer-te perguntas?”

 

De Martin Crimp a partir de Fenícias, de Eurípides | tradução Isabel Lopes | encenação Nuno Carinhas, Fernando Mora Ramos | figurinos e cenografia Nuno Carinhas | desenho de luz Rui Monteiro | desenho de som João Oliveira

 

Interpretação 

António Afonso Parra, Ana da Cunha, Carlos Borges, Fábio Costa, Fernando Mora Ramos, Isabel Lopes, Joana Carvalho, João Cardoso, Jorge Mota, Manuel Petiz, Pedro Frias, Sara Barros Leitão e Mafalda Taveira, Maria Luís Cardoso, Marta Taveira, Sofia Nero Guimarães (coro)

 

produção TNSJ | em colaboração com Teatro da Rainha

Dur. aprox. 2:00

M/12 anos

 

Língua Gestual Portuguesa + Audiodescrição - 3 abr qua 19:00

 

Carta-Branca: Oficinas e Babysitting

30 mar sáb 19:00

M/4 anos

inscrição € 2,50

 

Conversa pós-espetáculo 29 mar

 

Poderá consultar mais informação da programação do teatro em: http://mkt.tnsj.pt/vl/9ac243b5e1662101-3f-83-fa3-24aa6895-a0d84eDyeqLv2eQ9e36f67474f7

 

 

 

 

RGPD - Regulamento Geral de Proteção de Dados

 

De acordo com o Regulamento Geral de Proteção de Dados, os dados recebidos através das páginas web, serão processados informaticamente e a sua utilização destina-se exclusivamente para uso interno para responder às questões e formalizar diligências junto das entidades responsáveis. O utilizador deve ter conhecimento de que os dados inscritos irão circular numa rede aberta até ao seu registo na Base de Dados, podendo ser intercetados por terceiros. Aos utilizadores é garantido o acesso aos dados para eventual correção ou eliminação. 

A Associação Portuguesa de Deficientes não fornecerá os dados pessoais a entidades terceiras, e só em situações de necessidade de identificação para resolução das suas questões, haverá uma comunicação prévia solicitando a sua autorização para fornecer os seus dados a entidades terceiras, nomeadamente Câmaras, Hospitais, e Instituições Públicas, pelo que, a sua utilização pressupõe o conhecimento e aceitação destas condições.

 

Poderá consultar mais informações sobre o Regulamento (UE) 2016/679 do Parlamento Europeu e do Conselho de 27 de abril de 2016 e a sua aplicação em https://www.cnpd.pt/bin/rgpd/rgpd.htm 

 

Saiba mais sobre a nossa política de privacidade aqui.