O Observatório da Deficiência e Direitos Humanos (ODDH) está a elaborar o relatório “Pessoas com Deficiência em Portugal: Indicadores de Direitos Humanos - 2019”, que será apresentado publicamente no dia 13 de dezembro de 2019, no IV Encontro ODDH, no ISCSP, em Lisboa.

 

Incidindo em três áreas - educação, formação profissional/emprego e condições de vida/ proteção social/vida independente -, este relatório recorre a dados estatísticos de fontes secundárias, nacionais e internacionais, que possibilitam dar conta dos progressos alcançados no cumprimento dos direitos humanos das pessoas com deficiência e dos desafios que permanecem.

 

No entanto, além da informação quantitativa importa também incluir no relatório testemunhos que permitam:

(1)  Retratar experiências de vida das pessoas com deficiência, ilustrando aspetos positivos ou negativos que os dados quantitativos já revelam;

(2)  Ou dar visibilidade a outras questões que os dados quantitativos não apreendem, mas que importa mostrar e debater, denunciando assim lacunas ou problemas que permanecem por resolver.

 

Os testemunhos pretendidos deverão enquadrar-se nos seguintes temas:

  • Educação (ex. apoios técnicos e humanos disponibilizados pelas escolas e pelos CRI; percursos de transição entre ciclos e após escolaridade obrigatória, outros);
  • Formação profissional e emprego (ex. percursos de integração profissional após formação; reintegração profissional após aquisição de deficiência; outros);
  • Condições de vida, proteção social e vida independente (ex. apoios à vida independente; acesso à PSI e outros apoios sociais; cuidadores informais e apoios às famílias de pessoas com deficiência; acesso a produtos de apoio; outros).

 

A equipa do ODDH irá proceder à seleção dos relatos a incorporar no relatório.

 

Os testemunhos (máximo 1200 caracteres) devem ser enviados através do formulário online disponível no LINK: https://forms.gle/uhu8rcSS5HuBApm97  

 

DATA LIMITE DE ENVIO: 26 DE JULHO DE 2019   

 

 

 

 

RGPD - Regulamento Geral de Proteção de Dados

 

De acordo com o Regulamento Geral de Proteção de Dados, os dados recebidos através das páginas web, serão processados informaticamente e a sua utilização destina-se exclusivamente para uso interno para responder às questões e formalizar diligências junto das entidades responsáveis. O utilizador deve ter conhecimento de que os dados inscritos irão circular numa rede aberta até ao seu registo na Base de Dados, podendo ser intercetados por terceiros. Aos utilizadores é garantido o acesso aos dados para eventual correção ou eliminação. 

A Associação Portuguesa de Deficientes não fornecerá os dados pessoais a entidades terceiras, e só em situações de necessidade de identificação para resolução das suas questões, haverá uma comunicação prévia solicitando a sua autorização para fornecer os seus dados a entidades terceiras, nomeadamente Câmaras, Hospitais, e Instituições Públicas, pelo que, a sua utilização pressupõe o conhecimento e aceitação destas condições.

 

Poderá consultar mais informações sobre o Regulamento (UE) 2016/679 do Parlamento Europeu e do Conselho de 27 de abril de 2016 e a sua aplicação em https://www.cnpd.pt/bin/rgpd/rgpd.htm 

 

Saiba mais sobre a nossa política de privacidade aqui.