Qualidade de vida de cuidadores de pessoas com doenças incapacitantes

Inicio  »  Notícias APD  »

Qualidade de vida de cuidadores de pessoas com doenças incapacitantes

Partilha esta notícia

Facebook
LinkedIn
Twitter
WhatsApp
Email

Qualidade de vida de cuidadores de pessoas com doenças incapacitantes

Marta Matos, aluna do 3º ano do Mestrado Integrado de Medicina na Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de Lisboa, no âmbito da Unidade Curricular de Saúde Publica, Epidemiologia e Bioestatística, regida pelo Dr. João Filipe Raposo e com a orientação da Dra. Carlota Louro e Professora Salomé Almeida, pretende, em parceria com o grupo de colegas, elaborar um estudo sobre a qualidade de vida dos cuidadores informais de indivíduos diagnosticados com autismoesclerose lateral amiotrófica e tetraplegia.

Para tal, envia em anexo o protoloco de investigação, juntamente com a aprovação da Comissão de Ética da Faculdade (CEFCM), bem como o link do questionário para a sua divulgação (via email e/ou através de redes sociais). 

Devem apenas responder a este questionário:

  • Cuidadores informais com idade superior a 18 anos de indivíduos com as doenças mencionadas anteriormente,
  • Que vivam na mesma residência que o indivíduo,
  • Que sejam o cuidador informal que despenda maior número de horas no desempenhar da sua função
  • Que não recebam remuneração pelos cuidados prestados.

Deste modo, pedimos que apenas responda um cuidador informal por indivíduo incapacitado. 

Link de acesso ao questionário: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSduDD4VAxfimPPQzpgvflUCX9bjQFMYdfwwbHXyBTHVpDVFNg/viewform?usp=sf_link.”

Notícias Relacionadas

Tenho um filho com deficiência. E agora?

A Associação Humanitária de Bombeiros de Torres Vedras realizou, no passado dia 20 de janeiro, um workshop sobre emergências pediátricas, para o qual a APD foi convidada a intervir sobre o tema: «Tenho uma criança com deficiência e agora?»

Skip to content